Início          Edição atual          Edições anteriores          Blog          Corpo editorial          Normas para publicação          Quem somos?          Contato         

 

Via crúcis e A náusea da criação

Dois poemas de Lana Maciel

Via crúcis

você que cresceu no Botafogo
que viu as prostitutas
as travestis os traficantes
sua amiga engravidar
e aquele triste motorista
de ônibus sendo esfaqueado
no mesmo dia que sua prima
foi vista pela última vez
antes dela ser estuprada e morta
antes de você começar a roubar
balas brinquedos canetas
e a mentir compulsivamente
sobre carinho e a falta dele
sua mãe raspou seu cabelo
e deu para iemanjá
na escola não sabiam
se você era menino ou menina
você se lembra quando sua mãe
se vendeu para te comprar
um computador?
ou quando você ficou doente
ninguém ligou
exceto sua amiga crente
que acreditava em bruxaria
ela segurou sua mão
quando você sangrou
e o que recebeu foi abandono
quantos demônios
você já abraçou?
é difícil respirar
o ar sujo dos carros
mas ainda sim é
necessário viver
engolindo um dia
de cada vez.

* * *

A náusea da criação

Eu me sinto aqui
com as mãos espalmadas
mostrando as unhas roídas
faço poemas mentais
penso sobre o ritmo
dos astros
e a falta de direção
da minha vida
penso sobre as putas
e o dinheiro que gasto
com roupas livros e comida
à toa
penso sobre as viagens
que planejo e nunca faço
penso sobre o uso dos porquês
e sobre como minha letra fica feia
quando escrevo com pressa
ou escrevo para você
penso que não sei ser prolixa
porque tudo é um tiro
não sou uma dama que finge
sapateio no meio da rua
às três da tarde quando
o sol queima as patas caninas
e os pés dos mendigos
penso que nunca consigo falar
devagar e de maneira organizada
porque penso rápido demais e
abraço o mundo
com inúmeros braços curtos
imitando uma frágil barata.

 

 

 

 

Inverno-Primavera 2016 / Edição RaimundA

Lana Maciel

[na maioria das vezes] Lana fala em terceira pessoa só em pensamento. É educadora por profissão e poeta por sentimento. De vez em quando, une as duas coisas. Gosta do mar, de cactos, de chocolate e de desenhar quando não consegue se concentrar. Nasceu em Campinas, preguiçosa, demorando 6 horas para sair da barriga da sua mãe.

Página da autora

encontrocomvenus.blogspot.com.br

 

 

 

 

 

 

 

   

Raimundo • Nova literatura brasileira

Quem somos? A Raimundo abre as portas para novos autores e atores da literatura brasileira, entre contistas, poetas, tradutores e ensaístas. Criada em 2014 com proposta de ser uma revista de edição trimestral, pretende acolher obras que pouco encontraram abrigo nos ainda apertados espaços do mundo editorial brasileiro.

A revista

Edições anteriores

Blog

Corpo editorial

Nossos artistas

Autores (breve)

Colabore com a Raimundo

Normas para publicação

Contato